Introdução

No âmbito da disciplina de Área de Projecto, o nosso grupo da turma A do 12º ano, da Escola Secundária/3 Camilo Castelo Branco escolheu como subtema : Hábitos saúdaveis.



Face a tal, decidimos criar este blog, com o intuito de divulgar o nosso projecto e de informar o maior número de pessoas possiveis, sobre aquilo que cada um poderá fazer para ter um estilo de vida mais saudavel!

Logotípo

Logotípo

quinta-feira, 29 de Abril de 2010

No âmbito da semana camiliana da nossa escola realizada durante os dias 25 e 26 de Março, o nosso grupo decidiu contribuir com várias actividades. A "semana" foi visitada por várias escolas primárias do distrito e a comunidade escolar em geral. As actividades foram:

• Exposição de vários cartazes relacionados com o nosso subtema (um sobre a obesidade, outro sobre a importância das vitaminas e ainda outro relacionado com o tabagismo);
• Participação numa actividade prática para detecção da vitamina C;
• Elaboração e apresentação de uma roda alimentar ao vivo.

Todas estas actividades tiveram como objectivo sensibilizar e alertar os visitantes para a necessidade de adoptarem hábitos de vida saudável.
As seguintes fotografias ilustram as actividades acima mencionadas.

A primeira fotografia é relativa à roda alimentar, enquanto a segunda são as espetadas de frutas.

terça-feira, 27 de Abril de 2010

Bulimia nervosa


Embora esta doença apareça muitas vezes associada à anorexia, mais concretamente no seguimento desta, pode também aparecer isoladamente e de uma maneira semelhante à anorexia.
Tal como a anorexia, a bulimia tem uma maior taxa de incidência na adolescência, mais concretamente na classe feminina, exactamente pelas mesmas razoes, acima referidas.
Na maioria dos casos, as bulímicas começam por fazer dieta por terem o peso um pouco acima do que desejavam. Com o passar do tempo, como têm uma visão distorcida do que é o seu corpo na realidade, isto devido a falta de auto-estima, depressões, etc, continuam a achar que estão muito gordas e fazem dietas cada vez mais restritivas. No entanto, como o seu medo de engordar é tão grande como a sua vontade de comer, acabam por existir momentos em que a bulímica ingere num curtíssimo espaço de tempo enormes quantidades de comida extremamente calórica, e isso leva a que se sinta uma grande culpa e consequentemente recorra ao vómito, laxantes e diuréticos de modo a tentar compensar.
Regra geral, ao contrário das doentes anorécticas, as bulímicas conseguem manter um peso mais normal, porque têm episódios de ingestão de grandes quantidades de alimentos calóricos, mas isso não quer dizer que as consequências sejam menos graves. Normalmente, devido aos recorrentes episódios de vómito, as doentes bulimicas acabam por ficar com o sistema digestivo muitíssimo fragilizado, com lesões graves muitas vezes irreversíveis.

Anorexia Nervosa

A anorexia nervosa é, por vezes, indevidamente considerada como uma doença do emagrecimento, como se este tivesse corrido mal e pudesse ser considerado a causa da doença. No entanto a anorexia nervosa desencadeia-se na grande maioria dos casos após uma determinação em restringir os alimentos mais calóricos com o objectivo de reduzir o peso corporal, numa fase em que a imagem corporal é insatisfatória e ao mesmo tempo essencial para o estabelecimento de uma relação com a sociedade. Ainda assim, isso não basta para que a doença apareça; Quando isso acontece então é porque existe já um medo doentio de aumentar de peso e uma capacidade hercúlea de se impedir de saciar a fome.
Na maioria dos casos esta doença aparece na adolescência, atingindo a um maior nível a classe feminina. Isto explica-se pelo facto de os adolescentes serem mais susceptíveis às pressões da sociedade e dos media, que levam as pessoas a querer ser uma imagem, não elas próprias.


Cerca de 1/3 das pacientes anorécticas começaram a fazer dietas por terem peso a mais, mas ao invés de pararem quando alcançado o peso desejado, continuam até atingirem pesos corporais mínimos. A quantidade ínfima de calorias que são ingeridas; a restrição cada vez mais acentuada de alimentos até ao ponto de só serem ingeridas salada, frutas ou vegetais; a prática rigorosa de exercício físico e a tomada de comprimidos dietéticos, devem ser vistos como sintomas claros de uma possível anorexia nervosa.
Com o decorrer do tempo, a anoréctica pode começar a sofrer de sintomas opostos, ou seja apetite incontrolável e tentará, para eliminar aquilo que ingeriu, tomar laxantes ou provocar o vómito, ou seja, passa a apresentar um quadro bulímico.

segunda-feira, 26 de Abril de 2010

Hipertensão arterial

A hipertensão arterial ocorre quando a pressão do sangue nas artérias é superior a 140 mmHg (máxima) ou 90 mmHg (mínima) durante um período de tempo considerável.

Causas:
Até ao momento, na maior parte dos casos, não há ainda uma causa conhecida para a hipertensão arterial, embora em algumas situações seja possível encontrar uma doença associada, que é a verdadeira causa da hipertensão arterial. Por exemplo: a apneia do sono, a síndrome de Cushing, a doença renal crónica…

Factores de risco:

  • Obesidade;
  • Sedentarismo;
  • Má alimentaçao.

Prevençao da hipertenção arterial

A adopção de um estilo de vida saúdavel é fundamental para prevenir o aparecimento da hipertensão arterial.

  • Entre os hábitos de vida saudável sublinha-se a importância de :
  • Redução do consumo de sal e gordura ( especialmente a saturada);
  • Preferência por uma dieta rica em fruta e vegetais;
  • Prática de exercício físico;
  • Consumo moderado de álcool ( não mais do que 3 a 4 copos por dia para homens, e 2 a para as mulheres);

No caso dos indivíduos obesos é aconselhável que estes adeqúem o seu peso à sua altura.




Embora fumar, em si, não provoque tensão arterial alta, este acto causa danos nas artérias e aumenta o risco de um ataque cardíaco, o que é sempre prejudicial.
Por outro lado, é necessário destacar que a ausência de quaisquer sintomas durante a fase inicial da doença faz da medição regular da tensão arterial um hábito a seguir, especialmente, os obesos, diabéticos, fumadores, ou que tem uma história de doença cardiovascular na família.

Tratamento


Embora não haja cura para a hipertensão arterial, pois esta é uma doença crónica, na maior parte dos casos, esta é controlável.
Para tal, existem duas soluções:




  • a adopção de um estilo de vida saudável;, ajuda geralmente a reduzir a tensão arterial do individuo, sendo necessário para tal, por exemplo, diminuir o consumo do sal, praticar regularmente exercício físico, etc.

  • caso, as medidas anteriormente referidas não sejam suficientes para uma descida adequada da pressão arterial, recorre-se então ao tratamento farmacológico.

Obesidade

De acordo com a OMS, a obesidade é a epidemia do século XXI. Trata-se de uma doença em que o excesso de gordura corporal acumulada pode atingir graus capazes de afectar a saúde.
Existem dois tipos de obesidade:

  • obesidade abdominal
  • obesidade do tipo ginóide

Na verdade, a obesidade apresenta inúmeras consequências negativas na saúde do indivíduo, tais como:

  • hipertensão arterial;
  • angina do peito;
  • diabetes;
  • infertilidade;
  • carcinoma da prostáta, da mama;
  • hérnias, entre muitas outras.

Sendo uma doença, cujas consequências são tão danosas, torna-se imperativo aos individuos portadores da mesma adoptarem alguns tipos de hábitos, que ajudam no seu combate, tais como:

Escorbuto


O escorbuto é uma doença provocada pela carência de vitamina C ou ácido ascórbico no organismo.
Esta doença é caracterizada por hemorragias, inchaços das gengivas, quedas de dentes, letargia, secura da boca e dos olhos, entre outros. Numa fase avançada, o escorbuto pode mesmo, provocar a morte.

Vitamina C - Características

Grupo: vitaminas hidrossolúveis
Fontes: acerola, ananás, laranja, limão, mamão, manga, melão, morango, batata, vegetais de folhas verdes (couve-flor, espinafre, repolho), pimentão entre outros. A acerola é o fruto mais rico em vitamina C (a quantidade de Vitamina C é cerca da trinta vezes superior à da laranja.
Necessidades diárias: cerca de 60 mg.
Função: esta é importante para várias reacções bioquímicas celulares. A principal função é a hidroxilação do colagénio, uma proteína que aumenta a resistência de ossos, dentes, tendões e paredes dos vasos sanguíneos. Tem efeito antioxidante, é usada na síntese de hormonas e neurotransmissores, e contribui para o fortalecimento das defesas imunológicas do organismo.
Avitaminose: escorbuto.

Colesterol

O colesterol é um lípido (popularmente designado gordura) que se encontra nos tecidos corporais e no plasma sanguíneo. Na verdade, existem dois tipos de colesterol:
  • HDL ( lípidos de alta densidade), e é o designado bom colesterol, uma vez que lubrifica as paredes dos vasos sanguíneos e facilita a circulação;
  • LDL (lípidos de baixa densidade), e é o que se denomina mau colesterol, pois adere-se às paredes dos vasos e dificulta o fluxo normal do sangue.

Valores ideais
Colesterol total
Normal: menos de 200 mg./dl
Colesterol LDL
Normal: menos de 100 mg./dl.
Colesterol HDL
Normal: superior a 35 mg./dl
Triglicéridos
Normal: menos de 150 mg./dl


O ser humano necessita de 1,05g de colesterol para que o corpo funcione bem.

Causas do colesterol elevado:

  • Diabetes não controlados;

  • Predisposição hereditária;

  • Obesidade e sedentarismo;

  • Dieta rica em gorduras saturadas.


Tratamento:
Para diminuir o colesterol elevado é necessário adoptar uma dieta pobre em gorduras saturadas, e deve-se incluir fibras, óleos…

Alimentos permitidos para reduzir o colesterol:
Todos os cereais;
Verduras, hortaliças e frutas;
Peixe;
Leite e derivados lácteos, especialmente os desnatados;
Legumes;
Azeite;
Água e sumos naturais;
Vinho tinto (até 125 ml por dia).


Alimentos proibidos para reduzir o colesterol:
Mais de três porções de carne;
Enchidos;
Vísceras (fígado, rim, moelas…)
Coco ou óleo de palma;
Queijos gordos;
Gelados e bolos;
Bebidas alcoólicas, excepto vinho.

Nutrição-Nutrientes

A alimentação é um dos aspectos mais determinante na saúde dos indivíduos. Para além de proporcionar prazer é essencial à própria vida. São os alimentos que fornecem ao organismo as várias substâncias nutritivas (nutrientes) de que este necessita.

Nutrientes

São substâncias químicas que constituem os alimentos. Estes tem três funções basilares:

Fornecem energia – Energéticos;

Constituem a matéria-prima para o crescimento e manutenção do organismo – Construtores;

Regulam os processos metabólicos e protegem o organismo – Reguladores e protectores.

A energia dos nutrientes

Curiosidades:

  • 1 g de lípidos fornece a 9 kcal
  • 1 g de hidratos de carbono fornece 4 kcal
  • 1 g de proteínas fornece 4 kcal

Recomendações energéticas

Num ad ulto saudável, o ideal será que a energia ingerida seja equivalente aos gastos de forma a manter o peso e a composição corporais. As crianças têm necessidades energéticas por quilograma do seu peso superiores aos adultos. Por isso, as recomendações para os adultos não são adequadas para as crianças.

Aenergia ingerida em excesso é armazenada como gordura no organismo, por isso, o controlo do peso é uma forma prática de avaliar a adequação da ingestão face às necessidades.

sábado, 20 de Março de 2010

Agricultura Convencional



A agricultura pode dividir-se em:

Agricultura intensiva (Produção em massa)


Agricultura extensiva (Pouca produtividade e inutilização de máquinas)
A agricultura intensiva é a agricultura que visa a produção em massa de produtos agrícolas. Para tal recorre a todos os tipos de métodos, entre eles tanto o uso de maquinaria, própria da agricultura moderna, como o uso de produtos químicos, como é o caso da convencional/intensiva.
Produtos químicos usados mais conhecidos:
Adubos
Herbicida
Pesticidas
Fungicida

Problemas ambientais e humanos do uso dos produtos químicos
A nível ambiental: destruição dos solos
A nível humano: vários problemas relacionados com contaminação de alimentos


As vantagens:
Rentabilidade económica. Desenvolvimento de tecnologia


As desvantagens:
Qualidade dos solos a longo prazo é degradada; problemas para a saúde

Contaminação alimentar

Existem 3 tipos de contaminação:

  • Contaminação física – ocorre pela queda de um objecto estranho no alimento, como por exemplo um cabelo, um insecto, pedaços de embalagens, etc.
  • Contaminação química – ocorre quando qualquer substância química ou um seu resíduo entra em contacto com um alimento, por exemplo por má utilização de detergentes e desinfectantes.
  • Contaminação biológica – é aquela que ocorre pela actividade de microrganismos, especialmente bactérias.


Fontes de microrganismos contaminantes:

A própria pessoa
Mãos
Lesões cutâneas
Animais

As toxinfecções são o grande perigo que advêm da contaminação de alimentos.
Estas doenças são provocadas por microrganismos patogénicos.

  • Infecção alimentar – ocorre porque o microrganismo que existia no alimento se multiplicou de tal forma que existe numa quantidade suficiente para causar doença.
  • Intoxicação alimentar – é causada pela ingestão de um alimento que possui toxinas ou substâncias tóxicas em quantidade suficiente para causar doença. As toxinas são substâncias tóxicas que podem ser produzidas por microrganismos.

Agricultura biológica

A agricultura biológica é um método de produção agrícola que exclui a utilização de produtos químicos, recorrendo normalmente aos adubos verdes, à rotação de culturas, à luta biológica contra pragas e doenças, entre outras.
Mas, afinal quais são as vantagens e desvantagens da agricultura biológica?

Principais vantagens

  • Obtenção de produtos de melhor qualidade;

  • Proteção do ambiente;

  • Proteção da saúde;
  • Criação de emprego;

  • Prevenção do aparecimento de cancros, alergias e infertilidade.

Desvantagens


Obtenção de produtos:

  • Mais caros;

  • Com aparência inferior;

  • Com menor durabilidade.

Curiosidade:
Os espinafres biológicos têm mais 97% de ferro do que os espinafres produzidos de forma convencional.

Vegetarianismo

O Vegetarianismo consiste num regime alimentar em que não se comem carnes de qualquer espécie, ou seja, vegetariano é a pessoa que elimina o consumo de todo o tipo de carne da sua alimentação.

Vantagens

  • Redução do risco de doenças do coração

  • Controlo do Peso

  • Redução do risco de desenvolver cancros


Desvantagens

Apesar deste tipo de regime alimentar apresentar um grande número de vantagens, é preciso ter em conta que este tipo de dietas contem quantidades limitadas ou nulas de proteína de alto valor biológico, de vitamina B12, vitamina D, cálcio, zinco e ferro. Podem apresentar risco de desnutrição em periodos vitais especialmente exigentes, como a gravidez, amamentação, idade de crescimento...

Dieta Mediterrânea

A designação "dieta mediterrânica" resultou de um estudo dos hábitos alimentares das populações da bacia do Mediterrâneo iniciada na década de 50.
Alimentos que fazem parte da dieta Mediterrânea:



- Frutas frescas, legumes e cereais em abundância;
- Azeite como principal fonte de gordura alimentar;
- Peixe em grande quantidade;
- Oleaginosas e frutos secos;
- Ervas aromáticas variadas e usadas em permanência;
- Lacticínios de cabra e ovelha em reduzida quantidade;
- Carne de ovinos e caprinos ocasionalmente;
- Vinho tinto em quantidades moderadas.


Entrevistas

No âmbito do desenvolvimento do nosso projecto, realizámos entrevistas a uma desportista e a um nutricionista, um engenheiro e uma psicóloga de forma a obtermos informação, sobre a importância da prática do exercício físico, de uma alimentação equilibrada, do equilibrio psicológico e das vantagens da produção de alimentos biológicos, na manutenção de um estilo de vida saudável.
Iremos agora destacar alguns excertos de algumas entrevistas assim como as frases que mais nos marcaram durante a realização da mesma.

O excerto a seguir faz parte da entrevista realizada à Dra. Paula Nóbrega (desportista), no dia (8/02/10)


“A actividade física é prática integrante do modo de vida, não tem de ocupar muito tempo…”

Actualmente, a prática desportiva é considerada muito importante. Considera-a importante na sua vida? Acha que melhora a sua qualidade de vida diária? Em que medida?
A actividade física é prática integrante do meu modo de vida, não tem de ocupar muito tempo mas está sempre presente. A sua importância manifesta-se em diversos domínios, essenciais para a percepção positiva de qualidade de vida, como o bem-estar físico, bem-estar psíquico e emocional.

Nos dias de hoje há cada vez uma maior consciência para a necessidade de se praticar exercício físico com frequência. Que conselho dá a pessoas que queiram começar a praticar desporto?

A motivação é o aspecto crucial para o início e posterior manutenção de um estilo de vida activo, como tal é necessário encontrar uma modalidade que se adeqúe ao nosso perfil, depois há que arriscar e experimentar. O relacionamento social e o convívio são importantes e constituem-se fortes elos com a prática de actividade física, portanto juntem um grupo de amigos e partilhem uma actividade ou modalidade desportiva.

Já o excerto seguinte foi retirado da entrevista foi realizada ao Dr. Óscar Cerqueira (nutricionista), no dia 9/02/10.


“…a imagem é algo mais a nível privado aí sim, sou mais procurado por membros das camadas mais jovem mais preocupadas com o aspecto físico…”


Pensa que a principal causa dessa procura continua a ser apenas a imagem, ou já começa a existir uma real preocupação com a saúde e a manutenção de um estilo de vida saudável?

Aqui em cuidados de saúde primários, não. Não tem a ver com a imagem, a imagem é algo mais a nível privado aí sim, sou mais procurado por membros das camadas mais jovem mais preocupadas com o aspecto físico. Aqui a consulta é encaminhada pelo médico de família e tem sobretudo a ver com critérios de saúde. São pessoas que têm uma sobrecarga de peso grande, que são diabéticas, que têm problemas hipertensão arterial, com doenças ósseas.

Sabemos que cada ser humano é único. Existe uma dieta padrão ou cada pessoa deve ter o seu próprio regime alimentar?

Existem recomendações genéricas que se aplicam à população em geral e que a que se tenta já individualizar o plano alimentar, ou seja, temos por exemplo a roda dos alimentos portuguesa cujas suas recomendações se aplicam à população em geral. Depois essa individualização faz-se aqui na consulta quando eu estabeleço um plano alimentar saudável ai é que temos que entrar com outros aspectos mais específicos dessa pessoa, a profissão que tem, o tipo de actividade física, se é sedentária ou não, homem ou mulher ou se mede 1:80 ou 1:60 e por aí fora. Todavia existem conselhos que se aplicam à população em geral.

O exerto abaixo foi retirado da entrevista realizada à Drª Ana Montenegro ( psicóloga), no dia (11/02/10):

"A sociedade vai desempenhar um papel de extrema relevância porque nós formamos a nossa auto-imagem com base naquilo que os outros nos dizem".

A televisão e as revistas transmitem constantemente ideais de beleza. Considera este um factor relevante para o aparecimento da anorexia e da bulimia nervosa?

Sim, de facto hoje em dia vivemos numa sociedade que dá uma importância excessiva à imagem e obviamente que tudo o que é difundido pelos media acaba por ter grandes repercurssões no público em geral, mas especialmente nos adolescentes que acabam por ser mais susceptíveis a qualquer tipo de pressão social.

sábado, 20 de Fevereiro de 2010

Estatégias

As estratégias que nos ajudarão a realizar do nosso projecto são:
  • Recolha e tratamento de informação;
  • Realização de entrevistas a:
Nutricionista;
Engenheiro agrónomo;
Desportista;
Psicólogo.
  • Realização de inquéritos e aplicação na Escola Secundária Camilo Castelo Branco.
  • Realização de experiências relacionadas com o nosso sub tema;
  • Integração do projecto no PES.

Objectivos

Na nossa opinião, os objectivos são o ponto mais importante da planificação de um projecto, por isso consideramos imprescindível a sua referência neste Blog. Estes são então:

Objectivos

  • Caracterizar a agricultura biológica e a agricultura convencional;
  • Conhecer os impactes negativos da utilização de agentes químicos na agricultura convencional;
  • Comparar a agricultura biologia e a agricultura convencional;
  • Conhecer os benefícios da agricultura biológica para a saúde e ambiente;
  • Aprender a escolher dentro dos vários tipos de alimentos os que contribuem para uma vida saudável;
  • Identificar e caracterizar alguns tipos de dietas;
  • Analisar as doenças derivadas de uma má alimentação;
  • Conhecer as doenças alimentares que derivam de um desequilíbrio psicológico.
  • Descrever os efeitos nefastos do consumo de droga e álcool;
  • Conhecer o contributo da existência de um equilíbrio psicológico na manutenção de uma vida saudável;
  • Conhecer o contributo do desporto para uma vida saudável;
  • Reconhecer a importância de uma educação precoce para a aquisição de um estilo de vida saudável;